[RESENHAS] O Hobbit no cinema

“Aos Povos Livres e à todos aqueles que cantaram próximo a lareira, enfrentaram o Dragão de fogo e carregaram o Um Anel.”

Nessa publicação vou avaliar a adaptação cinematográfica de O Hobbit.

Como já ouvi e li diversas opiniões sobre as diferenças e similaridades entre a história escrita e a abordada pelos filmes farei um pouco diferente: vou comentar unicamente sobre os filmes sem entrar no mérito das comparações com o livro.

“Luz, câmera…”

Na minha opinião, o fato mais notável desde o primeiro filme é o desempenho maravilhoso referente às atuações. A maioria dos atores demonstra uma desenvoltura verbal e de interpretação facial que encanta e envolve os espectadores.

Hobbit1

🙂

No primeiro filme tivemos cenas maravilhosas que me colocaram realmente no clima da convivência entre os anões e toda a magia da Terra Média. Dou ênfase às canções dos anões e à luta para resgatar Bilbo dos orcs.

Já no segundo filme, as diferenças foram notáveis. Ainda encontrei cenas de alta qualidade como a interação entre Bilbo e Gollum, a cena aonde os anões escapam nos barris e o primeiro contato entre Bilbo e Smaug.

Entretanto, tivemos cenas em que me senti, no mínimo, no lugar errado. 🙁

A diferença de cenário, ambientação, figurino e tudo o mais que se estabelece quando os personagens principais chegam à Dale, cidade anterior a Erebor, é gritante!

dale hobbit

“Ali! Olhem, a qualidade indo embora!”

Há também uma diferença muito grande nos efeitos visuais de diversas cenas e outros momentos nos quais eu me perguntei se o filme já havia parado e qual era o motivo de eu estar presenciando cenas demasiadamente prolongadas e até sem sentido.

Creio eu que boa parte disso ocorreu para tentar prolongar o enredo e conseguir trazer o final dessa história em um terceiro filme. Isso me deixa entristecida, pois vi muito da qualidade sendo perdida em troca de uma prolongação desnecessária.

Hobbit-1

Até o Bilbo estava procurando uma luz no fim do túnel…

Tendo assistido à um primeiro filme que me deixou encantada e satisfeita, o segundo me trouxe uma boa dose do contrário e me deixa apenas com a esperança de que o terceiro filme vingue os diversos erros do anterior.

Author: Bárbara Niens

Share This Post On

9 Comments

  1. Primeiro quero dizer que o site é lindo (agora foi a primeira que entrei) parabens!
    Segundo, sobre a critica, se eu entendi bem, o filme foi no minimo muito aquem do que poderia ter sido, então o porque das 5 estrelas? é de 0 a 10 ou 0 a 5?
    Bom, pra mim esse foi o pior filme do ano, uma claro abuso de poder e uma falta de respeito com amantes e consumidores de cinema, onde Peter jackson forçosamente esticou um filme de 1h 50min para uma trilogia de filmes com 3h. Uma verdadeira vergonha audio-visual, mal feita, mal escrita, lenta, que realmente não precisava existir. Guardo apenas (como citado acima) as atuações, que mesmo num roteiro porco, são carismaticas, principalmente do Martin Freeman.

    • Raul!
      \o
      Agradeço primeiro pelo comentário trazendo suas críticas, como sempre muito válidas, sobre esse filme em particular.
      O Raul desenvolve um trabalho de crítica sobre filme há algum tempo, para quem não sabe e é um prazer tê-lo comentando aqui na Roleplayers! =)
      Maior ainda é o prazer quanto ao elogio! XD
      Agradeço em nome da equipe.

      Sim, infelizmente um dos maiores erros (foram tantos…) foi o fato de ele ter decidido esticar o filme, só essa decisão já foi a causa principal de boa parte dos erros nesse segundo filme do O Hobbit. Fora claro toda a falta de cuidado com personagens, roteiro, dentre outras coisas que me fazem crer que aconteceriam mesmo se o filme tivesse sido curto, ou seja, o problema nesse caso não foi nem a duração e sim mais uma questão de competência o que só foi agravado com o tempo de duração porque me fez sofrer em versão estendida! ahahahaha

  2. Compartilho da mesma opnião que vc, o primeiro filme foi extremamente roludo e apesar de suas quase 3 horas de duração não se tornou algo cansativo de se ver.
    Porem essa “doença da trilogia” que vem contaminando Hollywood acabou por prejudicar o que teria tudo para ser uma obra grandiosa…
    Tudo por causa do mercenarismo pois eles sabem que nós, fãs babacas, vamos gastar nossa grana para ver um filme do Tolkien no cinema, não importando o quanto eles caguem no pau!
    Ao menos o ultimo filme vai (ter que) ser quase todo preenchido pela guerra dos 5 então a minhas expectativas estão bem altas, vamos acompanhar…

  3. Concordo plenamente , o primeiro filme nos envolve , nos fascina , e nos faz querer mais . Já o segundo deixou a desejar em algumas partes , eu esperava muito mais , e fiquei bem decepcionada =/

    • Decepção é uma palavra bem válida para esse caso, Priscila.
      Infelizmente.
      =/
      Obrigada pelo comentário!
      Vamos aguardar juntas um terceiro filme melhor! ahahah

  4. Eu concordo com o que se foi dito sobre o primeiro filme. Achei ele muito interessante e muito divertido, alem de ter me deixado louco para ver a sequencia. O que me entristeceu foi ver que o segundo filme deixou a desejar. Confesso que me tirou um pouco os animos para ve-lo. Mas espero que ele seja quase tão bom quanto o primeiro, o que seria, para mim, 3 horas de diversão garantidas.

    • aaaaah!
      O problema é não poder afirmar, até pela opinião que dei acima, que serão três horas de diversão.
      Para mim não foram.
      Mas assista sim, Grandi!
      Assista e depois me conte o que achou do segundo, vai ser bom trocarmos figurinhas. =)

  5. Vou deixar meu comentário sobre os filmes.
    Tolkien é o meu escritor favorito.
    e por isso vou tentar diferenciar entre filme e livro.
    vou me atentar ao filme, mas vou comparar em alguns fatos.
    modo Tolkeniano off.
    Achei o 1º filme muito bem feito, esclarecedor, com um objetivo bem aparente.
    Efeitos Gráficos muito bom.
    Entenda que o filme é uma visão de Peter Jackson do Livro o Hobbit, e para a maioria dos mortais que só vão ao cinema e não leem os livros “esse filme é a CONTINUAÇÂO do senhor dos anéis? ” Peter Jackson deixa isso explicado no filme.
    O filme esteve envolvido em muita coisa antes de ser lançado, como mudança de direitos autorais por parte das produtoras, mudança de Direção Quentin Tarantino > Peter Jackson.
    Modo Tolkeniano on.
    Entrada de muitos personagens que não aparecem no livro?
    Modo Tolkeniano off.
    Eu acho que a entrada de personagens que não aparecem no livro deve ser para a indicações ao Oscar por exemplo: Orlando Bloom como Legolas possivelmente para ator coadjuvante (ele apareceu no 2º filme indicação em 2015).
    Modo Tolkeniano on.
    Meu maior medo da adaptação do livro para as telonas fosse de ficar um filme bobo, já que o livro O Hobbit é CONSIDERADO literatura Juvenil, poderia citar varias ocasiões, como quando os Anões Chegam na casa do Bilbo, quando os anões vão chegando a casa de Beorn, porem achei que se o diretor coloca-se isso no filme ficaria meio bobo, esse foi meu maior medo.
    Minhas expectativas foram referente ao Smaug, já que envolveu um grande mistério para se revelar a primeira imagem do Dragão, um comentário feito pelo próprio Peter Jackson, “quero deixar o Dragão mais aterrorizador possível” pois é exatamente isso que Tolkien passa no livro, e para minha surpresa realmente após assistir MUITOS filmes medievais com temática de Dragão, foi o Dragão mais ATERROZADOR que já vi nas telonas.
    No geral você precisa separar Filme de Livro, como em o Senhor dos anéis, sempre vão ter duas frentes as pessoas que defendem o lado dos livros e o lado dos filmes, prefiro ter o meu lado que é sentar e relaxar ao ver o filme ou ao ler o livro.

Trackbacks/Pingbacks

  1. [TRILHA SONORA] “I See Fire” por Ed Sheraan | Roleplayers - […] já deve ter se divertido com a opinião da Bárbara sobre a adaptação cinematográfica, daquelas, que só ela é capaz de fazer, […]

Submit a Comment