Fúria de Príncipes #10: Sobre moedas e socos

Com o patrocínio da Jambô Editora, toda segunda, 21h, Bruno Cobbi e eu nos reunimos lá no canal hitbox da Roleplayers para trilhar os passos de Colthar e Lothar, dois príncipes gêmeos em busca do trono num dos livros-jogo da Coleção Aventuras Fantásticas! Acompanhando ao vivo, você vota pra decidir a continuidade da aventura e ainda participa do sorteio de um montão de brindes!

Assista os episódios anteriores no YouTube ou leia os resumos aqui no site e confira o que rolou no décimo episódio e os ganhadores dos prêmios logo a seguir! 😉

“Ó grande príncipe! Impossível explicar quão grande fora a alegria de nossos furiosos ao se reencontrarem em meio à floresta. Conversaram muito e contaram um ao outro sobre os obstáculos que enfrentaram enquanto desfrutavam de uma ótima refeição. Decidiram, então, continuar sua viagem juntos e partiram para mais um dia de caminhada.
Depois de um dia inteiro caminhando sob o sol à pino, eles avistaram uma estalagem e decidiram que mereciam um descanso oportuno. Não imaginaram qual seria a surpresa que teriam ao adentrá-la: novamente encontraram o coletor de impostos do império que lhes apreendeu os cavalos anteriormente. Dessa vez, o impiedoso coletor lhes pediu 10 moedas de ouro cada para que pudessem ficar em paz. Infelizmente devido à todos os percalços que haviam passado até ali, nossos ferozes apenas se entreolharam, checaram as bolsas e, quando perceberam que nunca teriam o valor necessário para bancar sua paz, empunharam suas armas e resolveram dar uma lição nele e em seus capangas. Depois de uma fervorosa batalha e uma estalagem completamente destruída, o estalajadeiro, como agradecimento pelos bravos terem dado cabo do coletor e seus capangas, lhes oferece taças de seu melhor vinho e eles resolvem parar no bar para relaxar antes de irem para seus aposentos.
Como se fosse possível relaxar durante uma prova como essa. Logo em seguida, um monge ancião aborda nossos aventureiros chamando-os pelos seus nomes e dizendo que sabe o paradeiro de uma das jóias: ela está em Orcmoot, uma ilha afastada do continente. Ele lhes disse que antes de irem para a ilha, precisariam ter a resposta para o enigma em mãos. Mesmo com nossos bravos tentando indagar a respeito de mais informações, o monge não cedeu e logo abriu seu manto e lhes o ofereceu alguns itens que ele carregava consigo para vender. Como ambos não tinham mais dinheiro nenhum, ofereceram alguns itens que tinham consigo em troca de alguns dos que o monge carregava, na esperança de que algum daqueles itens fosse a resposta para o enigma: uma Estátua de Jade, uma Bola de Cristal e um Sino de Cobre. O monge gentilmente se despediu, dizendo que na manhã seguinte lhes daria mais informações de como deveriam proceder para chegar até a joia sagrada. Então os bravos mataram seus tragos e subiram em direção aos seus aposentos para desfrutarem de uma noite de sono merecida.
Na manhã seguinte, assim que acordaram,  descobriram pelas palavras do estalajadeiro que o monge havia partido durante a noite mas que poderia mostrar-lhes o quarto onde o mesmo havia pernoitado. Eles aceitaram segui-lo até lá na esperança de encontrar alguma informação importante sobre a joia sagrada. Mas infelizmente o estalajadeiro não estava ao lado da justiça e, assim que os bravos adentraram o quarto, ele acionou um dispositivo que fez o chão abrir. O feiticeiro caiu de cabeça e desmaiou, deixando nas mãos do guerreiro, que conseguiu cair de pé, a difícil tarefa de dar cabo do enorme minotauro que se revelou à sua frente e terá que usar de toda a sua Fúria de Príncipe para superar mais esse desafio.”

VENCEDORES DOS SORTEIOS

Cupom de Desconto

  • 1 – Idhrun
    2 – ACUMULOU

Livro

  • 1 – ACUMULOU
    2 – Idhrun

Author: Leandro "Siegfried" Caldarelli

Narrador Fundador e Produtor da Roleplayers. É ator e diretor, apaixonado por RPG tanto quanto pelo teatro e sempre gostou muito de narrar em eventos. É entusiasta de tech art e sommelier de cervejas. Adora HQ's, Mangás, Anime, jogos eletrônicos (principalmente antigos) e jogos de tabuleiro. Narrativista e adepto do roleplay ao extremo, suas mesas geralmente são super imersivas, fazendo os jogadores mergulharem no universo da fantasia.

Share This Post On

Submit a Comment